Encontro Tecnológico: Avaliação do Comportamento de NBR/PVC em Combustível Usando Técnica de Experimentos (D.O.E)

Evento dia:

11/08/2015

Resumo do ocorrido:

No dia 11 de agosto a ABTB realizou na cidade de São Paulo, no auditório da Abimaq/Sindimaq a palestra técnica sobre “Avaliação do comportamento de NBR/PVC em combustível usando técnica de experimentos (D.O.E)”. O Sr. Antônio Demattê, diretor cultural deu início ao evento explanando sobre a agenda do segundo semestre da associação salientando os 40 anos da ABTB e destacando o Curso do Prof. Robert Schuster em setembro e um ciclo de webinars com conclusão de Workshop presencial no mês de novembro e do nosso 16º Congresso que se realizará em 2016.

O palestrante da noite, Sr. André Mautone é Gerente P&D da Microjuntas, Químico Industrial - UFRGS, Porto Alegre; Pós-Graduado em Tecnologia de Elastômeros - UFRGS, Porto Alegre; Tecnologia de Elastômeros -Universidade de Akron , Ohio, USA; Processamento de Misturas e Materiais Poliméricos, Waterbury, Connecticut; Pós-Graduado em Administração Industrial - UNIVILLE – ISPG; Pós-Graduado em Qualidade e Produtividade - UNIVILLE-ISPG; Avaliador Internacional de Trabalhos Apresentados em Congressos na área de elastômeros; Professor no curso de Pós-graduação na Universidade Unisociesc; Diretor da Regional SC da Associação Brasileira de Tecnologia da borracha; Membro da American Chemical Society; Atua há mais de 30 anos na área de elastômeros falou sobre a acirrada competição de mercado exige ciclos mais curtos de desenvolvimento de produto e redução de custos, que incluem matérias-primas e de processamento, mas também custos de investigação e desenvolvimento. Tudo isso torna difícil definir uma formulação adequada a partir de ajuste simples de uma mais antiga, com base em regra pré-definidas ou na experiência do formulador.

O efeito das matérias-primas nas propriedades físicas de compostos de borracha tem sido o objetivo de muitas pesquisas, mas os resultados não podem ser facilmente extrapolados para diferentes composições. A aplicação de técnicas de experimentos (DOE) para a formulação industrial de misturas de borracha podem tornar-se um meio prático e preciso de obter estimativas quantitativas confiáveis de propriedades físico-químicas como o resultado de qualquer mudança do conteúdo das matérias-primas. A modelagem de uma determinada propriedade utilizando o DOE em mistura está se tornando prática comum e de grande valia na redução dos ciclos de desenvolvimento de formulações. Durante a explanação houve troca de informações e questionamentos por quarenta participantes das empresas Age, Amazonas, Auriquímica, Editora Aspa/Revista Borracha Atual, BTD, Camelback, Comarplast, Convip, Dicetti, Dyna, Fragon, GM, GMSM, Inoquímica. LT Químicos, LV Consultoria, Magma-Mix, Nitriflex, PARABOR, Retilox, Rhodia/Solvay, Seriac, TKM, Vesúvio e Vizatech.

A associação distribuiu a revisa Borracha Atual e ofereceu a todos um coffee elaborado por ela mesma. O que foi elogiado por alguns participantes.

Imagens do Evento:


<< Voltar